COMO SE APROXIMAR E INICIAR A DOUTRINAÇÃO

A doutrinação, não é um amontoado de palavras difíceis ou decoradas. A doutrinação é simples, é puro amor, compreensão e harmonia.

No instante em que o doutrinador se senta à mesa, no momento em que se iniciarão os trabalhos mediúnicos deve sempre dirigir seu coração e pensamentos aos mentores responsáveis pela realização daqueles trabalhos espirituais, solicitando proteção e interferência eficaz, bem como aos seus protetores, para que o auxiliem mais uma vez naquela batalha que vai travar, pedindo que seja iluminado e que possa receber suas instruções e orientações necessárias que guiarão suas palavras naquela empreitada, que os espíritos necessitados que ali irão receber consolo e orientação possam ouvi-lo de coração aberto, recitar as palavras do Pai.

A doutrinação deve manter sempre um critério de caráter geral individualizando-se na medida de sua necessidade e peculiaridades e situações especiais que forem aparecendo no decorrer do trabalho. Não há como utilizar-se textos ou frases repetidas para todo um trabalho doutrinário, contudo, podemos utilizar certos critérios para certos casos, como por exemplo quando se aproxima um doutrinador em meio a um trabalho de um médium que não conhece ou manteve muito pouca experiência com ele em outros trabalhos, ou ainda quando se tratar de médiuns há pouco desenvolvidos sendo alvo de poucas incorporações até então, poderá se proceder usando métodos de apoio, sustentação e ajuda, como demonstramos a seguir:

Há casos em que o médium, por qualquer motivo, não cansegue a incorporação, porém o doutrinador percebe que há um espírito ali muito próximo, e isto está atrapalhando fisicamente o médium, causando-lhe dores e mau estar. O doutrinador deve então colocar sua mão sobre a mão deste médium e colocar a outra mão sobre a mão de outro médium mais experiente, preparado e de fácil incorporação, fazendo uma “ponte” de ligação entre eles, elevando seu pensamento a Deus e solicitando a ajuda do plano espiritual e de seus mentores para “transportar” aquele espírito que necessita daquela incorporação para o outro médium que poderá ajudá-lo. Imediatamente o plano espiritural conduzirá o espírito para o médium já experiente e ele poderá se pronunciar.


O doutrinador deve ser alguém de muita fé e preparado para exercer este mister, transbordando sempre em seu trabolho a fé que poussui e que deverá ser percebido e alcançado por nossos irmãos, cujo trabalho tem como destino e alvo.

 

 

 


http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93674135