CABOCLOS

 

 

                                   Salve o caboclo sete pena verde

 

Chefe dos Índios chama os índios na aldeia

É na aldeia caboclo, é na aldeia

 

                                                            *****

 

Seu sete Pena Verde mora nas matas, nas matas de Oxossi

Mas quando ele vem lá das matas vem pra trabalhar

Vem com a ordem de Oxala

Ele é caboclo da mata fechada

Ele é caboclo em qualquer lugar

Mas não apanhe as folhas da Jurema

Sem ordem suprema de Pai Oxalá

 

 

                                                                *****  

 

Eram duas ventarolas, duas ventarolas

Que vinham sobre o mar

Uma era Iansa, Eparrei!

A outra era Iemanja.

 

                                                               *****

 Já chegou neste conga

Savarando seus irmãos (2x)

Ele e o capitão

Nas matas da jerema

Ele e o capitão (2x)

Oi La no céu relampio

A meu deus o que será

Nosso chefe de terreiro

Que acaba de chegar (2x)

 

 

                                                                 *****    

 Na mata virgem uma coral piou,

Filhos de Umbanda parou, pra ver a cobra piar

Mas era ele, Sete Pena Verde de Umbanda

Chefe de terreiro vencedor de demandas.

 

                                                                 *****     

                        

Aqui nessa aldeia, tem um caboclo que ele é leal

Ele não mora longe, mora aqui mesmo nesse casual

 

                                                                *****

 

 

                                    Salve o Ponto de Descarrego

 

 

Salve os caboclos flecheiros, oi salve o meu terreiro

De muito longe eles vieram no congá, firmam ponto no terreiro eles vão descarregar

 

                                                        *****

 

                                             Salve o Caboclo de ogum

                                                                                                                                      

Salve Ogum Megê, Ogum Rompe Mato,

Ogum Beira-Mar

Ele trabalha na areia

Ele trabalha no mar  

                              

                             Salve o caboclo sete pedreira

                                                                                             Solange

 

Meu Pai Xangô

Que mora lá nas pedreiras

Vai buscar quem mora longe

Vai buscar Sete Pedreiras

Sete Pedreiras já vem

Com seu machado na mão

Trazendo a todos justiça

Trazendo a ordem e a razão

E das pedreiras ele vem

Com seu machado na mão

Trazendo a todos justiça

 Trazendo a ordem e a razão

 

                                       Salve o caboclo 7 cachoeiras

                                                                                      ( Thiago)

 

Ele vem da montanha azul

Onde mora mamãe oxum

Sarava 7 cachoeiras

Sarava mamãe oxum

 

                                                         *****

 

 

                                                         

O pisa caboclo quero ver você pisa

Pisa La que eu piso Ca quero ver voce pular

Pisa caboclo quero ver você pisa

Na batida do meu samba quero ver você dançar

 

 

                                                         *****                                                                                       

                                              Salve o caboclo 7 flechas

 

Caboclo sete flechas nasceu

No jardim das oliveiras (2x)

Trazia amarrado em sua cinta

Uma coral o sucuri jibóia na aldeia

 O sucuri, jibóia o jibóia

 quando vem beirando o mar (2x)

 olha com gorgorou

 a sua cobra coral (2x) ( oke)

 o segura essa cobra

 não deixa ela fugir

 o nome dessa cobra

 é cobra sucuri (2x)

 

                                                                ***** 

 

 

                         Salve o caboclo flecha dourada

                                                                                             Patrícia

 

Lá na beira do caminho

Tinha uma estrela a brilhar

Encontrei Flecha Dourada

Com as cores de Oxalá (2x)

 

                                                                *****

 

Caboclo vai caboclo vem(2x)

Caboclo flecha dourada que vem (2x

 

                                      

                                Salve o rei das matas

 

 

Nas matas da jurema houve um tiroteio (2x)

Sua cabana Oxossi abandonou

O jureme o jurema

Seu rei das matas

Mandou lhe chamar (2x)

 

 

                                  Saravá a 7 linhas

 

 

Quando os caboclos trazem as folhas da jurema

E os pretos velhos trazem arruda e guiné

Eles vem trabalhar na lei de Umbanda

Tem licença de Aruanda

Pra salvar a quem tem fé. (2x)

O sabiá canta alegre na palmeira

E Xangô lá na pedreira

os seus filhos vem salvar

meu pai Ogun empunhando a sua espada

dando  o toque de alvorada

to linha vai chegar.(2x)

 

                                                                     *****  

                                                           

                                                   Salve os caboclos

 

 

Caboclo não tem caminho para caminhar,

Caboclo não tem caminho para caminhar,

 

Caminha por cima das folhas,

Por baixo das folhas,

Por todo lugar.

 

Caminha por cima das folhas,

Por baixo das folhas,

Por todo lugar.

Okê, caboclo.

 

                                                                 *****

 

                                                                                        

                            Salve a cabocla jurema

 

 

Jurema linda, princesa rainha (2x)

Dona da cidade mas a chave e minha (2x)

 

 

 

                                              Sarava seu pena branca

 

 

Saravá seu Pena Branca

Saravá seu apache

Pega flecha e seu bodoque

Pra defender filhos de fé

Ele vem de Aruanda

Trabalhar neste conga

Saravá Seu Pena Branca

Um guerreiro de Oxalá

Sua flecha vai certeira

Vai pegar no feiticeiro

Que fez juras e mandingas

Para o filho do terreiro

Pega o arco , atira a flecha

Que esse bicho é corredor

Além de ser castigo

Ele é merecedor (2x)

 

 

                                                            *****

 

 

O grito na mata ecoou, foi seu Pena Branca quem chegou

Com sua flecha, com seu cocar, seu Pena Branca vem nos ajudar.

                                    

                                                     

 

                                                   Salve os caboclos

 

Vem ver caboclo

Vem ver a sua aldeia

Vem ver como se dança

Aqui nessa aldeia

                                                                

                                                              

                                            Salve os caboclos do Brasil

 

Atravessei o mar a nado

Em cima de dois barris

Foi so pra ver a juremera

E os caboclos do Brasil (2x)             

 

Meu senhor Oxossi, quando vem na aldeia

Ele traz na cinta uma Cobra Coral

É uma Cobra Coral,

 oi é uma Cobra Coral

 

                                                                  *****

 

Um caboclo bom é irmão do outro

Um corta o pau e o outro arranca o toco

 

                                                                 *****

                                                               

Matos quebrando, caboclo arriando,

Caboclo arriando, olha matos quebrando

 

                                                                   *****

 

Com tanto pau no mato eu não tenho guia

Seu Sete Encruzilhada vai buscar meu guia

 

                                                                   *****

 

Caboclo afirma seu ponto na pontinha do cipó

É meia-noite na lua, é meio-dia no sol

 

                                                                  *****

 

Pisa caboclo na samambaia

Pisa direito senão se atrapalha

 

                                                                   *****

 

                            Salve o caboclo pedra verde

 

A pedra verde que saiu das matas,

Que rolou na areia e o mar levou

Ele é caboclo, ele é de Oxossi,

Seu ponto é firme é da linha de Xangô

 

 

                                                       *****

         

Jupira e Tataíra

Duas caboclas lá nas matas eu vi

Olha a sentinela de Ogum, Ogunhê,

oi deixa os caboclos passar

 

                                                         *****

 

Se a coral é sua cinta, a jibóia é sua laça

Tizua, tizua, tizua ê, caboclo mora nas matas

 

                                                          *****

 

Tambor, tambor, vai buscar quem mora longe

É seu Oxossi nas matas, Ogum no humaitá,

Meu pai Xangô lá nas pedreiras, ô Iansã, ô Iemanjá

 

                                                         *****

 

Por trás daquela serra tem uma linda cachoeira

Onde mora Xangô, dono das sete pedreiras

 

                                                        *****

 

Mamãe da água, rainha das ondas, sereia do mar

Mamãe da água seu canto é bonito quando tem luar

Iemanjá rainha das ondas sereia do mar

Como é lindo o canto de Iemanjá, sempre faz o pescador chorar

Quem escuta mãe d’água chamar, vai com ela pro fundo do mar

 

                                                         

                                                        *****

 

Caçador na beira do caminho,

Oi não me mate essa coral na estrada,

Ela abandou sua choupana, caçador

Foi no romper da madrugada, caçador.

 

                                                              *****

 

Eu tenho sete espadas pra me defender

Eu tenho Ogum em minha companhia

Ogum é meu Pai, Ogum é meu guia

Vivo com Deus e a Virgem Maria

                                                         

Eu vi chover, eu vi relampear

Mas mesmo assim o céu estava azul

Tambor e pemba folhas de Jurema

Que Oxossi reina de norte à sul

 

                                                              *****

 

Iansã, tem um leque que venta, pra abanar dias de calor

Iansã mora nas pedreiras, eu quero ver meu pai Xangô

 

A mata estava escura e os anjos à iluminou no centro

da mata virgem foi seu Oxossi quem chegou

Mais ele é o rei, ele é o rei, ele é o rei, mas ele é o rei

Da umbanda ele é o rei

 

                                                            *****

 

Caboclo roxo da pele morena, é seu Oxossi caçador lá da Jurema

Ele jurou, ele jurará pelos conselhos que a jurema veio dar.

 

                                                            *****

 

O Juremê, o juremá, sua flecha caiu serena,

o jurema aqui nesse congá

Salve São Jorge Guerreiro, Salve São Sebastião

Salve as forças da jurema com a sua proteção

 

                                                             *****

 

Chama caboclo das matas, que é pra trabalhar

Se o toco é muito alto caboclo vai derrubar

 

                                                                 *****

 

O portão da aldeia abriu, para os caboclos passar

É hora, é hora, é hora caboclo

E hora de trabalhar.

 

                                                               *****

 

Filhos de pemba, bebe água no rochedo

Filhos de Ogum corre campo e não tem medo

Vou pedir ao criador, que derrame o seu amor

Aos nossos guias e ao nosso babalao                                                              

Se meu pai é Ogum, vencedor de demanda,

Ele vem de Aruanda pra salvar filhos de Umbanda                                                                

Foi numa tarde serena, lá nas matas da Jurema

Que eu vi o caboclo trabalhar

Quiô, quiô, quiô, quiô que era

Sua mata esta em festa

Saravá seu Sete Flecha que ele é o rei da floresta

Quiô, quiô, quiô, quiô que era

Sua mata esta em festa

Saravá seu Mata Virgem que ele é o rei da floresta

Quiô, quiô, quiô, quiô que era

Sua mata esta em festa

Saravá seu Cachoeira que ele é o rei da floresta

 

                                                                   *****

                                                              

 

Ogum guarda das pedreiras, Ogum  

Mandado por Oxalá

Com a espada e com lança, Ogum

 Seus filhos vem ajudar, Ogum

 

                                                                       *****

 

Ogum em seu cavalo corre,

E a sua espada reluz, Ogum,

Ogum megê, sua bandeira cobre os filhos de Jesus   Ogunhê

 

 

                                                                       *****

 

Retire a jangada do mar

Mãe d’água mandou avisar,

Que hoje não pode pescar

Pois hoje tem festa no mar

Ê Ê Ê Ê Iemnaja, ela e´, ela é arainha do mar.

Traz pente, traz espelho, ôô ôô

 pra ela se enfeitar ô ô ô ô ô

Traz perfume.............................................

 

 

 

A minha porta bateu

Passei a Mao na pemba

Fui ver quem era (2x)

Era são Jorge guerreiro minha gente              

Cavaleiro da força e da fé (2x)                           

 

 

Seu Mata Virgem, nasceu lá nas matas,

Se criou lá nas matas, nas matas reais

lê, lê, lê, lê,   lê, lê, lê, a ele é filho de Bartira

neto de Tupinambá

Bartira é sua mãe, seu pai é Aymoré

É mando de mata serrada, pai de mata real, seu Mata Virgem é

Fugitivo da Guaranaia com Jacira, mulher do pajé,

Seu Mata Virgem é rei nas matas , ele é chefe da tribo dos Aymore

Aymore,  moré, moré

Aymore,  moré, moré

Aymore,  moré, moré sou eu.

 

                                                                     *****

 

Se meu pai é Ogum, vencedor de demanda,

Ele vem de Aruanda pra salvar filhos de Umbanda

 

 

                                                                    *****

 

 

Seu Ogum beira mar, o que trouxe do mar

Quando ele vem, vem beirando a areia,

Vem trazendo no braço direito o rosário de mamãe sereia

 

 

                                                                  *****

.

Ele atirou, ele atirou e ninguém viu

Só seu Flecheiro é que sabe

Aonde a flecha caiu.

Ele atirou!

 

 

 

                                                                  *****

 

È Zambi quem governa o mundo

Só Zambi sabe governar

È Zambi quem clareia as estrelas

E ilumina Oxossi lá no Jurema

Okê meus Caboclos, Oke

Oke meus Caboclos, Oke

                                                            

Muito Obrigado meu Pai Oxala

Pelas bênçãos que o Senhor me deu

Eu sou instrumento da Umbanda

Por onde for levarei o nome seu.

 

                                                                  *****

Estava no alto das pedreiras

Olhando a cachoeira

A terra e o mar

Iemanja arrumando seu vestido

Xangô lhe deu um grito

Oxum Vai levantar

Ai iê iê Oxum vai levantar

Nas matas virgens

Oxossi assobiou ô ô

Ai iê iê Oxum já levantou

 

 

                                                                   *****

 

 

A estrela lá no seu brilhou

E a mata estremeceu

E aonde anda os capangueiros da Jurema

Que até agora não apareceu

Oi Aimoré,moré, moré

Oi Aimoré, more, more

Oi Aimoré, more, more

Sou eu.

 

 

                                                                    

                                                                  *****

 

                                      Subida de Caboclos

 

 

Ele escreveu o seu nome na areia, sentiu saudades da sua aldeia

E os passarinhos como um bom cantador

Seu Sete Pena Verde, vai embora na paz do Senhor

 

   

                                                                  *****

 

Quando os caboclos vão embora, eles vão lá pra aruanda

Bumba na calunga, na calunga ê,

Oi bumba na calunga, na calunga ê a

 

                                                                      *****

 

Ogum já nos saravou, Ogum já nos abençoou

Filhos de Umbanda que tanto chora

É meu pai Ogum que já vai embora

 

                                                                      *****

 

Quando atabaque soa, filhos de Umbanda choram 

Adeus, adeus, meus filhos, que os caboclos vão embora

 

                                                                      *****

Mais ele vai, vai , vai embora

Mas ele vai pra sua banda, vai

E os passarinhos já estão cantando, lá na

Mata virgem onde mora seus pais

 

                                                                      *****

 

Sua mata é longe, Ele vai embora, e vai beirando o rio azul

Adeus Umbanda os caboclos vão embora, e vai beirando o rio azul

 

                                                                      *****

 

O luar, o luar segue seu caminho caboclo, segue seu andar

Caboclo destemido, trabalhou nesse congá

Atabaque lhe consola faz as lágrimas cessar no alto daquela serra onde canto o sabiá, onde tudo é tão belo.   E os caboclos moram lá.

Que noticia que você vai dar, meus caboclos, quando você voltar

Vai, vai, vai meus caboclos, vai numa gira só.                                                                    

Segura que seu ponto é firme, segura que ele vai girar

Adeus, adeus pra Aruanda ele vai embora, filhos de Umbanda

Não chora que ele vai tornar voltar.

 

                                                    *****

A sineta no céu bateu

Oxalá já disse que é hora

Eu vou, eu vou, eu vou

Fica com Deus e Nossa Senhora

Caboclo pega a sua flecha

Pegue o seu botoqui

Que o galo já cantou

Que o o galo já canto na aruanda

Oxalá lhe chama para sua banda (2x)

 

                                                               *****

 

 

Adeus eu já vou embora

Adeus e chegada a hora(2x)

O caboclo vai subindo

Vai subindo com a luz

Vai subindo com a luz

No caminho de pai oxalá

 

*****

 

E olha adeus adeus

Boa viajem

Eo caboclo vai embora

Boa viajem

E ele vai com deus

Boa viajem

E nossa senhora

Boa viajem

 

                                                           *****

 

 

                  Salve a subida do caboclo sete pena verde

 

 

E madrugada assobio a siriema (2x)

O caboclo vai embora (2x)

Pra cidade da jerema

Ela vai orar

Oxalá mandou 


http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93674135